5 de abr de 2010

Trainspotting


Ter uma vida. Ter um emprego.
Ter uma carreira, uma família.
Ter uma televisão grande... máquina de lavar,
carros, toca-discos, abridor de latas elétrico.
Ter saúde, colesterol baixo, seguro dentário.
Ter prestações fixas para pagar.
Ter uma casa. Ter amigos.
Ter roupas e acessórios que combinam.
Ter um terno feito do melhor tecido.
Se masturbar domingo de manhã pensando na vida.
Sentar no sofá e ficar vendo televisão...
Comer um monte de porcarias...
Acabar apodrecendo no final...
Ter uma família e se envergonhar
dos filhos egoístas que pôs no mundo para substitui-lo.
Ter futuro. Ter uma vida.

Por que eu iria querer isto?
Eu escolhi não viver.
E as razões?
Não há razões para isso.


(Irvine Welsh, in Trainspotting, Editora Rocco, 2004.)

Nenhum comentário: