16 de ago de 2008


Vermelho
Com gosto de chuva.
Vermelho
E o barulho da chuva.
A água cai
E escoa pelos poros do mundo.
E eu compreendo
E consigo então achar entendimento
Na tempestade que cai por amor a terra
Tão seca e cheia de ânsia
Desejando receber, doar.
Agora entendo
Olhos
Boca
Querer união.
Mas quem explicará tão lindo brilho?
Quem explicará tão imenso desejo?
Quem explicará coração e pele?
Pergunto à chuva e ela goteja.

Nenhum comentário: